Voltar ao site

Bancada do PSOL questiona Ministério da Saúde por retirar do ar estudo sobre população negra

Foto: Marcello Casal/Agência Brasil

A bancada do PSOL na Câmara enviou um Requerimento de Informação ao Ministério da Saúde, questionando o órgão por ter retirado do rol de publicações o estudo "Vigitel Brasil 2018 População Negra".

O estudo, que ouviu mais de 52 mil brasileiros sobre a saúde da população negra no Brasil e estava na página do Ministério, na internet, junto a outras publicações, foi retirada entre abril e junho. A denúncia foi feita pelo jornalista Rubens Valente, no UOL.

O levantamento apontava, ao fazer uma comparação com os brancos, um cenário desfavorável para os negros no consumo de frutas e hortaliças, entre outros itens, fornecendo indicadores científicos sobre a desigualdade social entre negros e brancos. O estudo, com 132 páginas, foi feito em 2018 e estava no ar desde julho do ano passado.

Ainda de acordo com a matéria, servidores do Ministério da Saúde, ouvidos pela coluna sob a condição de não terem seus nomes publicados, sugeriram que a ideia do governo seria espalhar dentro do ministério o discurso ‘de que não existem mais políticas identitárias, de que não há diferenças entre população negra e população branca’.

Os deputados do PSOL querem que o ministro interino, Eduardo Pazuello, explique a motivação para a retirada do estudo, qual foi a autoridade que determinou a medida e quais são as notas técnicas, pareceres, memorandos, atas de reuniões, despachos ou qualquer outro documento relacionado ao tema que fundamentem a decisão.

"O ministério da Saúde reconhece que, ao excluir dados específicos sobre a população negra, fere o compromisso constitucional com a Política Nacional de Saúde Integral da Saúde Negra, amparada pelo Estatuto da Igualdade Racial (Lei 12.288/2010)?", indagam

Todos os Posts
×

Quase pronto…

Acabámos de lhe enviar um email. Por favor, clique no link no email para confirmar sua subscrição!

OK