Voltar ao site

Frente Parlamentar dos Direitos Humanos e sociedade civil repudiam aumento da violência política

Ilustração: Cris Vector

Nesta semana, a Frente Parlamentar em Defesa da Democracia e dos Direitos Humanos com Participação Popular se reuniu com representantes de entidades da sociedade civil e lançou uma nota de repúdio a escalada de violência política que assola o país. A Frente, coordenada pela deputada federal Talíria Petrone, também prestou solideriedade à família de Marcelo de Arruda, guarda municipal e tesoureiro do PT de Foz do Iguaçu, que foi brutalmente assassinado durante sua festa de 50 anos.

“O que aconteceu no último sábado, em Foz do Iguaçu, é de uma brutalidade imensa, mas, infelizmente, não é uma prática isolada nesse país onde o ódio e a intolerância vêm colocando em risco a nossa tão frágil democracia. São muitos os casos que mostram o acirramento da violência política, incentivada por quem está à frente do Estado brasileiro, sobretudo neste ano de eleições”, reforçou a deputada.

As entidades exigem ainda que as autoridades brasileiras consigam impedir que outras situações como essa não se repitam, bem como que a ampliação do porte e posse de armas seja revertida.

“As instituições precisam tomar providências efetivas para que consigamos barrar esse cenário trágico e impedir que novos corpos sejam silenciados”, disse Talíria Petrone.

Você pode conferir a nota completa e as entidades e figuras públicas que a assinam aqui.

 

Todos os Posts
×

Quase pronto…

Acabámos de lhe enviar um email. Por favor, clique no link no email para confirmar sua subscrição!

OK