Voltar ao site

PSOL pede que respostas sobre uso político da EBC sejam incluídas em inquérito contra Bolsonaro no TSE
 

Foto: Marcello Casal/Agência Brasil

A bancada do PSOL encaminhou ontem, 29 de novembro, ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) petição para que as respostas – insuficientes, diga-se – do Ministério das Comunicações à líder Talíria Petrone sejam incluídas no inquérito sobre o uso político-eleitoral da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) por parte do presidente Jair Bolsonaro.

“É inaceitável que o governo Bolsonaro continue fazendo uso político da única empresa de comunicação pública em nível nacional e sequer dê explicações convincentes aos nossos questionamentos”, destaca Talíria. 

Em setembro, a deputada protocolou Requerimento de Informações questionando o ministro Fábio Faria sobre o uso político, ilegal e inconstitucional da EBC para transmissões de eventos e lives de Bolsonaro. Na avaliação do PSOL, as respostas são insuficientes, escassas e não atendem a todos os questionamentos. Ainda assim, retratam graves indícios de ilegalidades, com uso político do canal cada vez mais frequente.

Conforme as informações repassadas pelo Ministério, em 2020, foram 22 coberturas de eventos e cerimônias da Presidência da República, totalizando mais de R$ 1,1 milhão em gastos com transmissões via satélite. Este ano, até agosto, foram 49 coberturas e mais R$ 2,6 milhões de custos.

A prática reiterada e sistemática do governo federal ataca a autonomia da EBC, violando a Lei 11.652/2008, que autorizou a criação da empresa.

“O que eles querem é transformar a EBC numa empresa particular e oficiosa do presidente e sua família. Sabemos que o único propósito é desmontar a comunicação pública no país. As respostas da direção da EBC não nos atendem e, mais do que isso, devem servir de elementos para uma ampla e profunda investigação por parte do TSE”, afirma a líder do PSOL.

Todos os Posts
×

Quase pronto…

Acabámos de lhe enviar um email. Por favor, clique no link no email para confirmar sua subscrição!

OK