• Talíria Petrone é mulher negra, feminista, socialista, professora de história pela UERJ e mestre em Serviço Social e Desenvolvimento Social. Deu aula na Maré, em São Gonçalo e em Niterói e a realidade das escolas sempre foi um motivo para ir à luta. Foi da sala de aula que veio a vontade de transformar a sociedade.
     

    Em 2010, ela conheceu o PSOL e começou sua militância partidária, decidindo, seis anos mais tarde, se candidatar a vereadora em Niterói — cidade onde nasceu e cresceu.

    Na campanha por uma Niterói negra, feminista, LGBT e popular foi eleita a vereadora mais votada da cidade e, por mais de um ano, era a única mulher na Câmara Municipal. Foi presidente da Comissão de Direitos Humanos da Criança e do Adolescente e teve um dos mandatos mais jovens e propositivos da casa.
     

    Depois da execução política da nossa amiga, companheira de lutas e vereadora Marielle Franco, com quem Talíria iniciou a vida pública, muita coisa mudou!

     

    Vimos a necessidade de dar consequência política a esse crime que marca nossa ainda frágil e incompleta democracia. Decidimos juntas não ter mais receios de ocupar cada vez mais o poder com os nossos corpos e vozes. Sabíamos que era preciso coragem para avançar na construção da sociedade que queremos.
     

    Assim, em 2018, Talíria foi eleita deputada federal pelo PSOL, com 107.317 votos — a nona mais votada do estado do Rio de Janeiro.

    Essa mandata é nossa conquista! Mas para a gente ampliar ainda mais as nossas vozes, precisamos estar juntas! Inscreva-se para receber chamados de mobilização.

    All Posts
    ×