• TERRITÓRIO E MEIO AMBIENTE

  • O que Talíria defende para o território e meio ambiente?
     

     

    • Políticas de reconhecimento de áreas rurais onde há produção agrícola e relações sociais que legitimam o território;

     

    • Universalização do acesso ao saneamento básico e água, com controle de tarifa e da qualidade;

     

    • Fortalecer agricultura urbana e familiar e barrar o Projeto de Lei do Veneno;

     

    • A urbanização e regularização de assentamentos precários assim como a implementação de políticas de reconhecimento de áreas rurais onde a produção agrícola e relações sociais que legitimam o território;

    • Destinação de imóveis federais não utilizados ou com dívidas para habitação social; 

     

    • Garantia de verba orçamentária para habitação de interesse social, com aporte integral para a construção de creches comunitárias;

     

    • Políticas públicas para acessibilidade das pessoas com deficiência e baixa mobilidade nas praças, praias, vias públicas, favelas, morros e todos espaços urbanos;

     

    • Política de redução dos lucros da distribuidora de gás, que hoje ficam com 50% do valor do botijão e congelamento do preço que chega ao consumidor;

     

    • Não a privatização da Eletrobrás (Centrais Elétricas Brasileiras - SA), detentora de 30% da capacidade de energia produzida no Brasil;

     

    • Barrar a privatização da CEDAE (Companhia Estadual de Águas e Esgoto do Rio de Janeiro), e lutar contra a privatização dos serviços de saneamento em todo o país;

     

    • Reconhecer o papel das comunidades tradicionais e quilombolas na manutenção do ecossistemas das áreas por ela ocupadas, assegurando sua permanência, ainda que em Unidades de Conservação através de mecanismos que compatibilizem os usos;

     

    • Criação de um fundo nacional de mobilidade com um conselho gestor participativo.